segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Extraordinário

De um cinéfilo de final de cinema que dormiu na cerimônia do Oscar:
- E aí, o documentário brasileiro ganhou?
- Não, perdeu...
- Que lixo!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Democracia, o que que é mesmo?

A liberdade de comprar e vender, e a liberdade de votar e se expressar formam uma conhecida dupla das últimas décadas: capitalismo & democracia

Mas esse dueto pode se tratar de pura ficção. Um ótimo exemplo do caso se dá no Oriente Médio. Como? Estados Unidos apoiando Egito, Brasil apoiando Irã... Vejamos porque! [hehe, tentei ser o mais didático possível]:

Comecemos pela lógica capitalista. Produzir para vender, vender para investir, investir para produzir melhor, e assim vender mais. Dentro do liberalismo então, temos a liberdade de escolher em que investir, deixar a mão do Mercado controlar tudo. 

Agora vamos à lógica da democracia: todo mundo participa da decisão política, que por definição deve primar pelo bem do indivíduo e, porque não, da pátria. Bom, acredito que defender o bem da pátria dificilmente implique em justificar o “mau da pátria alheia” e vários tratados internacionais e a Declaração Universal dos Direitos Humanos me dão essa certeza. Democracia presume o bem de todos, logo está alinhada a direitos humanos, e não seria estúpido pensar que o direito que é bom pra mim, é bom para o outro.

Além disso, a alma da democracia é se espalhar mundo a fora para o “bem da civilização”. Até aí, está maravilhoso.

Aí entra o lado incoerente dessa suposta dupla dinâmica. 

O fato é que no Mercado capitalista [liberal, também] é preciso vender para alguém. Quem? Se vira. Vende-se para o mercado interno, para um vizinho aqui, outro ali, vem a globalização, e pronto! Vende-se para o mundo todo. Ok. Nada contra.

Aí surge o Mercado global... Só que também existem os interesses de cada um, de cada país, de cada região, cada empresa. E para cada um deles, é importante vender mais. E para quem? Como eu já disse, se vira! Ai vende-se para todos os países. 

Em nome da integração mundial, para o bem da democracia, vende-se [fecha-se acordos de quaisquer tipo, também] para países em todos os cantos. Inclusive quais? Ah sim, os não democráticos. Por exemplo? Irã, Venezuela, Arábia Saudita, Bahrein, Líbia e muitos outros, e como acontecia até agora pouco, Tunísia e Egito.

E não vá tocar no assunto democracia alheia, heim! Ideologia, ideologia, negócios a parte! Aí é foto de Obama com Mubarak, Lula com Ahmadinejad e tudo mais.

Tem também o caminho contrário do capitalismo... além de vender, tem que comprar! E de quem comprar? Do preço mais democrático parece que não é. Então corre comprar da China, e trate de esquecer a democracia. É a cultura deles e a nossa. Para que correr o risco de misturar?

Agora tratam a China como o grande vilão da atualidade, sustentando uma ditadura socialista internamente e atacando de capitalismo maluco externamente. Isso depois de décadas comprando e vendendo adoidado do país da muralha.

Aí quando no país dos outros se fala em democracia, povo nas ruas pedindo a queda de um líder, surge ele de novo: o Mercado! Cuidado na Líbia! Igualzinho ao Iraque! Tem petróleo lá, meu Deus! Afeganistão e o gasoduto, países africanos e os diamantes, e quem aqui quer arcar com os desmandos do Mercado? 


Na dúvida, continue apoiando o regime alheio. Vai que o preço sobe demais. Vai que minha indústria venda menos e na outra eleição eu não seja eleito. Ah é, eleição, democracia. Que é isso mesmo?

Parece que até agora o capitalismo liberal apoiou a democracia da porta pra dentro. Será que as revoltas no mundo árabe vão mudar esse quadro?

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Enchendo... a sala de troféus

O presidente do São Paulo provoca e diz que devem fazer uma segunda taça para entregar ao novo pentacampeão brasileiro, o Flamengo. Passariam a ser duas Taças das Bolinhas

Essa história já não virou um saco

Russo, logo bêbado

Pela primeira, a Rússia pode reconhecer que a cerveja é uma bebida alcoólica. É que devido ao grande consumo de bebidas destiladas no país (como a vodca), a cerveja é considerada equivalente aos refrigerantes.


Como disse o poeta Maiakovski, "Melhor morrer de Sprite do que morrer de tédio".   

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Quiz

Na sua opinião, a Taça das Bolinhas deve ficar com:


(  )  São Paulo
(  )  Flamengo
(X)  Foda-se a Taça das Bolinhas

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Mudou...

A nostalgia não é mais como era antigamente. Não se recordam do passado com antes. Bom mesmo era viver de passado no nosso tempo.


Lembra?

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Em reformas - Brasília

Quando uma junta de ex-presidentes e políticos tradicionais [não exatamente no melhor sentido da palavra] como Michel Temer estão à frente de uma reforma política, é de se desconfiar.


Afinal, eles comandaram o país em vários mandatos, tiveram poderes de veto, de criar leis e poder de influência nesse tempo todo que estão no poder [pesquisas com Carbono 14 apontam cerca de 1 milhão de anos no poder, mas é só uma estimativa].


De qualquer modo, segue minha modesta contribuição democrática para uma reforma política válida nesse país


- Coligações partidárias não interferindo no tempo de televisão de cada candidato e nem na soma de votos. Esse tipo de apoio deveria se limitar ao apoio ao projeto e a ideologia de cada partido
- Como em qualquer emprego da iniciativa privada ou do serviço público, o "funcionário" que falta sem justificar perde o cargo. O mesmo passa a valer para candidatos eleitos
- No legislativo, deve ser eleito o candidato que tiver mais votos e ponto final. Isso de voto na coligação não faz sentido. Votar no partido não tem mais aquele valor de antigamente 
- Redução drástica no número de deputados. Mais de 500 complica tudo... falemos em 300, o que já é um número elevado de congressistas. A redução facilita até no acompanhamento dos trabalhos de cada um
- Governador foi cassado? A acusação atinge o vice? Se não, ele assume o poder; se envolve, realiza-se outra eleição. O segundo colocado não foi eleito... que tente ser eleito nessa nova votação!
- Ou as Assembleias Legislativas deixam de existir dando espaço a assembleias regionais, ou serão enxugadas... em SP por exemplo, de 90 deputados estaduais, o número poderia cair para 50
- Moções de aplauso, projeto com nomes de ruas e datas comemorativas deixam de fazer parte da atribuição de vereadores, deputados e senadores.


E ai, consegui mudar o mundo?

Mellór assim

Nessa crise do humor, pelo menos fomos avisados de que o Millôr tá mellór

Ufa!

Não deixe de acessar aqui oh < clica!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Século 21!

A Itália é comandada por Berlusconi, a Inglaterra é uma monarquia e a Bélgica está sem governo...

O Ocidente realmente é grande exemplo de democracia para os países do Oriente Médio, não é?

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Tudo mudou

Realmente tudo mudou entre o fim de 2010 e o início de 2011.

O Silvio Santos ficou pobre, Faustão emagreceu, e agora o PSDB e DEM propõem salário mínimo maior do que propõem as centrais sindicais.

Não está tudo normal.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Esclarecendo

Uma mulher de malandro tentando explicar futebol aos leigos:

"Clube-empresa é que nem homem cafajeste. Quando você se apega ele vai embora".

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

É verdade


Jornalismo opinativo é assim...

Você sabe que o colunista/comentarista se acha o dono da verdade quando ele escreve: "Na minha opinião pública..."

UPP Center

É tanto assalto a joalherias que já já vão inventar as UPPs dos Shoppings em São Paulo.

Espera só.

Rô rô

Calma galera! O Ronaldinho só se aposentou. Ninguém morreu. Dá até para dizer que ele parou por cima. Não teve que ficar pulando de time pra time, nem se aposentou aos 42 anos sem fazer mais nada relevante.

Triste é um jogador como Roberto Carlos ter que sair do Brasil por causa da pressão da torcida do seu próprio time.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Exército PMDB

Mubarak renunciou. É só isso que se pode dizer até aqui. Ou nem isso. "Renunciaram" ele, é claro. Milhões de egípcios nas ruas, numa revolução que culminou com o fim de uma ditadura que durou 30 anos.

De resto não dá para falar nada. O exército tomou o poder para garantir a democracia e reconduzir o poder ao poder. Claro, claro, parece um pouco o discurso das forças armadas brasileiras em 1964, mas não vamos esquecer que no Egito o faraó comandava há 30 anos vencendo eleições de um candidato só, enquanto que a turma verde oliva e amarelo tomou o poder depois de 3 anos de um governo democraticamente eleito.

Uns especialistas garantem que o exército egípcio é progressista, e sua posição de cruzar os braços durante os protestos é exemplar. Outros desconfiam dos militares, visto que eles sempre estiveram ao lado do Hosni, e agora só mudaram de lado porque a derrota era iminente... assim passariam compor o lado vencedor. Ao melhor estilo PMDB de ser.

Será que todo mundo se concentrou em comparar Sarney à Mubarak, quando na verdade o exército pode se mostrar nos próximos anos mais um PMDB bem sucedido?

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

É o fim!

Certa vez, nos anos 70 [não me recordo bem o ano, até porque eu não tinha nascido mesmo], o jornal O Pasquim publicou uma interessante matéria humorística mostrando como seriam as capas dos jornais depois do fim do mundo. O Globo atribuía o apocalipse aos comunistas, um jornal da Bahia confirmava o Carnaval mesmo sem humanidade e O Pasquim se orgulhava de igualar o número de leitores dos jornalões [ou seja: zero].

Fiquei aqui imaginando como seriam as manchetes dos grandes jornais hoje...

ESTADÃO:
Anjo do apocalipse era funcionário de filho de Sarney
1 dia sem mundo; 5252 dias sob censura

FOLHA DE SÃO PAULO:
Mercado teme que fim do mundo afete ações

VEJA:
Grampos comprovam envolvimento do PT com fim do mundo

CARTA CAPITAL:
Grampos comprovam envolvimento do PSDB com fim do mundo

JOVEM PAN:
Morre A.A.A. de Carvalho, diretor da Jovem Pan. Outros sete bilhões morrem no planeta

CAROS AMIGOS:
Fim do mundo: o resultado do capitalismo

TV RECORD
Veja o drama da mulher que perdeu todos os filhos, parentes, amigos, conhecidos e morreu também




quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Rádio Russo - Deputado Estadual pra quê?

Pra que serve um deputado estadual? Mais um podcast, por Renato Diniz.

Cisne Negro, O Iluminado e o Coringa

Fui assistir Cisne Negro achando que era um drama sem sal. Comecei a achar interessante quando ouvi falar que era um suspense, ou talvez terror. Fui lá e gostei muito. Entendi porque foi indicado ao Oscar (diferente de Redes Sociais, um filme normal que não merece a indicação).

Nunca fui bom de julgar atuação, então me arrisco a elogiar o roteiro: uma história em que a gente desiste de entender o que faz sentido, o que é real e o que é imaginação. Na saída do cinema, cada um tem uma opinião sobre qual cena aconteceu ou era apenas devaneio.

Em resumo o filme mostra o personagem que encarna o personagem. Li no site Cinerepórter que a obra do diretor Darren Aronofsky traz certa semelhança com clássico de Roman Polansky, como O Bebê de Rosemary. Como não assisti esse, me limito a traçar uma analogia com O Iluminado, de Stanley Kubrick.

Em Cisne Negro, a personagem de Natalie Portman se transforma para pode interpretar o Cisne Negro; em O Iluminado, o personagem de Jack Nicholson se retira com a família para um local isolado para escrever seu próximo livro. Ele vira um homem misterioso, presencia fatos que não acontecerem e persegue a própria família, como o clássico pôster ao lado ilustra bem.

Mesmo assim, até assistir todos os outros indicados, ainda acredito que o filme de 2010 tenha sido A Origem, do inglês Christopher Nolan, o mesmo de Batman - O Cavaleiro das Trevas. Aliás, o diretor sabe bem o que acontece quando o ator entra no personagem.


terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Dia do Deputado Inútil

Sabe aquele candidato que você escolhe por último na hora das eleições presidenciais? Isso, aquele mesmo... deputado estadual! Lembra em quem votou, né? Ah, deixa pra lá.

O fato é que um levantamento do jornal O Estado de São Paulo divulgado nesta terça-feira (08) revela que dos mais de 1.700 projetos de leis aprovados na Assembléia Legislativa de São Paulo entre 2007 e 2010, mais de 1.500 dizem respeito a nome de ruas e criação de datas comemorativas.

Os parlamentares reclamam que seu campo de atuação é limitado já que eles não podem legislar sobre orçamento.

Para que criar e votar leis sobre direitos humanos, meio ambiente, defesa do consumidor ou cidadania, não é mesmo?

Pelo menos poderiam criar e aprovar o Dia do Deputado Inútil.

Se o espaço para atuação dos deputados estaduais não é dos maiores, então para quê 90 parlamentares? Isso sem contar que no pouco espaço para criação de leis, eles se esforçarem e conseguiram aprovar aumento nos próprios salários: de R$ 12 mil para R$ 20 mil.

Isso não é exclusividade dos deputados estaduais, mas mostra uma carência na cobertura da mídia: a TV e os jornalões mostram as imprudências dos congressistas toda hora. Ficamos sabendo de tudo [na verdade nem 1%] o que fazem senadores e deputados federais. Os jornais locais se concentram nas Câmaras Municipais... e infelizmente, as Assembléias Legislativas ficam à deriva.

Tem gente que não sabe o que é Assembléia Legislativa, nem para serve uma dessas.

Aí já viu, né?

O Fim

O dia que o mundo acabar a capa do Estadão vai ser: "1 dia sem mundo. 5345 dias sob censura".

(Não entendeu? Clique aqui)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Não consta

A Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS) divulgou nesta segunda-feira a lista dos melhores times da América do Sul. A primeira posição ficou com o Boca Juniors, seguido pelo São Paulo. O Cruzeiro ficou na 4ª posição, logo à frente de Santos e Internacional.

Infelizmente, depois de uma zebra, o Corinthians foi eliminado na pré-lista dos melhores.


Conte vantagem

Você é chique se estava numa joalheria no Shopping Morumbi no momento do assalto.

E eu me pergunto se os assaltos em joalherias, principalmente no Shopping Morumbi, não acontecem todo dia, só que só na hora de pagar...

Pátria mãe

Brasileiro que é brasileiro é assim:

Conhece as regras, mas espera um tempinho pra ver se elas são aplicadas ou não.

Vai dizer que não?

No hospital

Chico Anysio, Shaolin e Millôr Fernandes estão internados.

A prova de que o humor brasileiro está na UTI.






Foto: Millôr, 86 anos

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Democracia Egípcia

Enquanto egípcios gritam pela queda do ditador Hosni Mubarak, jogam e se esquivam de pedras, recebem notícias de prisões, morte de um jornalista e ouvem o presidente-faraó desdenhando as manifestações e prometendo um pleito em setembro, 300 membros de uma outra multidão lotam ônibus e desembarcam em outro ponto do globo. De lá eles descem exibindo sua fúria. Se unem a quem veio a pé e com o próprio carro. Erguem faixas de protesto e entoam cânticos exigindo demissões, saídas. Enfim, querem a solução.

Essa outra aglomeração, mais modesta que a de 100 mil no Cairo, não está pensando em política. Quer outro tipo de libertação. A Libertadores. E como a libertação – nem mesmo a pré-libertação - não veio, e nem pode vir até setembro (quando muito, só em 2012), o ‘torcida’ corintiana tenta cercar Ronaldo, Roberto Carlos e Tite. Até apedrejaram o ônibus do inimigo.

Cansados de ver a libertação sendo conquistada por nações rivais, a nação corintiana perde a paciência.

A situação é um pouco diferente daquela na terra das pirâmides. Há alguns meses, os ex-carecas da seleção eram aclamados como deuses.

Parece que décadas depois da Democracia Corintiana, (movimento ideológico/esportivo em plena ditadura militar, comandado pelos jogadores do Timão), os torcedores do time paulista enveredaram (favor, não confundir com Verdão) para outro lado: a política dos resultados.

A pode acreditar que se a situação persistir por mais um ou dois dias, não tem que líder carismático que se agüente em pé.

E as Nações Unidas não fazem nada!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Peça burguesa

- Mãe... pai... eu queria conversar com vocês

- O que foi meu filho? O que o Vlad faz aqui?

- Fale logo, filho.

- Eu... faz tempo que eu preciso falar isso

- Ah meu Deus, fale logo

- Mãe... O Vlad não é meu amigo... ele é meu companheiro

- O que você está dizendo? Você é gay?

- Filho, seja o que for, eu quero que você saiba que estamos com você.

- Não é isso...

- Mas então diga!

- Mãe... pai.. eu sou comunista!

- Ah, meu Deus!

- Do que você está falando? Não brinque com uma coisa dessas

- Eu tô falando sério pai! EU SOU COMUNISTA!

- Não, você não é! Não pode ser!

- EU SOU ! E o Vlad também é!

- Bem que eu não confiei nesse muleque!

- Escute aqui, não me venha com esta história de comunismo!

- Pai, não tente fingir que é mentira. Eu sou comunista e pronto!

- Ah meu Deus! Não acredito. Meu filho! Um comunista!

- Mas o seu pai é um empresário tão bom!

- Meu filho um comunista! É demais!

- Toda forma de exploração de mão de obra é condenável.

- E quem é que vai herdar a minha empresa?!

- Eu não quero nada que venha do capitalismo sujo!

- Não me venha com esse papo de esquerda.

- Mas é a verdade!

- Ah, que desgosto.

- Olha o que você fez com a sua mãe! Ela está chorando!

- Eu sinto muito, mas é a verdade

- Mas meu filho, e os seus passeios no shopping com a Patricia?

- Era tudo mentira! Nós íamos para o centro acadêmico

- Não fale isso para a sua mãe! Tome aqui, quanto você quer? Vá fazer compras! Eu te dou um carro do ano!

- Não pai, isso são desejos pequeno-burgueses

- Não me venha com essa baboseira de burguesia!

- Você não quer enxergar, pai!

- Filho comunista não fica na minha casa!

- Eu não quero ficar! Eu vou ficar lutar com o campesinato, com os operários

- A sua mãe desmaiou! Para onde você vai?

- Eu vou para...

- Não termine essa frase!

- Eu e o Vlad vamos para uma manifestação!

- Saia daqui!!! Oh! Onde foi que eu errei? Como fui deixar isso acontecer!

Acende a luz

Já dizia um sábio: "Ninguém esclarece apagão no escuro".

Fui claro?

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Falta graça no humor...

Às vezes falta criatividade nos programas de humor da Televisão... se é que eles chegam a ser humor... Ouça-me!

Mais um podcast para o Russo Logo Existo!


E aí concorda? Tem outros exemplos?

Tudo [nada] diferente [igual]

O clima de mudança é total. Tudo está se alterando. Novos ares estão chegando!

Depois da surpreendente e ousada re-re-reeleição de Sar-sar-sar-ney na presidência do Senado, hoje foi a vez do presidente eleito da Câmara Marco Maia (PT) declarar apoio ao reajuste dos salários dos deputados para R$ 26 mil, para equiparar o valor aos vencimentos [e que vitória hein?] do judiciário.

Por falar nisso, lá em Sorocaba, aquela fatídica votação-relâmpago feita pelos vereadores aprovando o aumento dos próprios salários vai tendo as suas consequências. Já pensou todos serem cassados?

Russa, logo Existo

Musa inspiradora deste blog


terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Literatura

Se você implica com quem esquece de pôr pontos de interrogação em textos ou em conversas no MSN, saiba que José Saramago sempre fazia isso, e de quebra ainda ganhou um Prêmio Nobel.

Duvida.

Não é

Novos rumos para a política brasileira. O Congresso está renovado: 70 dos 81 senadores elegeram José Sarney...

Tudo mudou.